As minhas compras
O seu cesto está vazio.
Adicione produtos ao seu cesto.
Os meus favoritos
Não perca os seus favoritos!
para guardá-los e gerir diferentes listas.
(0 artigos)
A lista de produtos favoritos está vazia.
Adicione produtos aos seus favoritos.
Cartas de um Professor de Moral a Antero de Quental
Favorito
Cartas de um Professor de Moral a Antero de Quental
de Joaquim Forte Falcão
Papel
12
ComprarComprar
Ebook
5
ComprarComprar

Detalhe
Editora:
Chiado Books
Data de publicação:
2021-12-20
ISBN:
978-989-37-0302-1
Colecção:
Palavras Soltas
Género:
Não-Ficção
Idioma:
PT
Sinopse

Pouco se sabe, mas, Antero de Quental, aprendeu esgrima, mas nunca o mencionou, soube-se, certo dia, numa carta de 1866, referenciando que se distinguia. Depois, abandonou esta modalidade e, em Coimbra, a moda, melhor dizendo, de 1863, Antero de Quental, teve contacto com uma Cadeira na Faculdade: «O ideal da Índia na Idade Clássica»: Aqui, toma contacto com a elegância intelectual de Zen-Avestha, Niebelungen. Antero de Quental tinha uma força maior; quando se suicidou, lamentavelmente, tinha dois livros, na sua biblioteca, de El Ingenioso Hidaldo Don Quijote de la Mancha, de versão original. Antero foi místico, aliciou Fernando Pessoa à escrita heterodoxa, para ele, Deus, era um efeito. Foi ao Panteísmo e ao Budismo indagar o sofrimento humano e reparou, no entanto, que somos predadores de nós mesmos, criou-lhe pessimismo. Para ele, Antero, a maioria das pessoas viviam de espadas e capas. Abandonou, já no fim da vida, a ideia de federalismos, achava que as coisas destoem-se com o tempo, pelas ilusões e pelos materialismos. Estes e outros aspetos, Juan Valera, refere-se a Antero de Quental como o maior pensador português de sempre, como o referiu de «sinceridad misma». Antero reparou que, Camilo Castelo Branco, é que trouxe o desespero aos portugueses, ele mesmo, também, se suicidaria, ficou cego e não aceitou! Antero queria moralizar o mundo! Tornou-se humanista, dava esmola aos pobres, dançava com as crianças, com as perdas sofridas. A religião de Antero e a sua reflexão social vinham do tédio e da angústia, das utopias. Antero queria transplantar a crise em amor. Vítor Nemésio afirmará, mais tarde, que Antero foi o único amigo dele, dos nossos dias. Oliveira Martins disse, sobre Antero, que, poderia ser São Francisco de Assis ou São Bento, era um homem bom.

Leituras semelhantes
Mendiga comigo Ninguém
Favorito
Mendiga comigo Ninguém
Sérgio Pires
16
365 Dias a Teu Lado - Conversas D'Alma
Favorito
365 Dias a Teu Lado - Conversas D'Alma
Carina Silva
15
Guia para compreender melhor as suas escolhas e aonde elas o levarão
Favorito
Guia para compreender melhor as suas escolhas e aonde elas o levarão
Jordana Felix
9
Memórias de um gaiteiro de cabaré
Favorito
Memórias de um gaiteiro de cabaré
João Eichbaum
13
Outono Vermelho
Favorito
Outono Vermelho
Cris Branco
13
As urzes do monte
Favorito
As urzes do monte
Etelvina Sousa Ferreira
14
As escolhas que fazemos
Favorito
As escolhas que fazemos
Madalena Gomes Rosa
12
ENCONTRA-TE - Ao comandares a tua Mente, comandas a tua Vida
Favorito
ENCONTRA-TE - Ao comandares a tua Mente, comandas a tua Vida
Teresa Feijão
17
Suspiros da alma e da mente
Favorito
Suspiros da alma e da mente
Porfírio Ornelas
14
Creio… logo penso
Favorito
Creio… logo penso
Sousa Maia
13
Misturâneas
Favorito
Misturâneas
Henrique Costa
11
Comece por aqui
Favorito
Comece por aqui
Tati Klagenberg
12
Pague de forma seguraPague de forma segura:
Receba em primeira mão
As nossas ofertas e novidades literárias